A interdição da passarela Astolfo Alegario de Oliveira (Passarela da Rua de Cima) está causando muitos problemas a população de Astolfo Dutra, principalmente aos trabalhadores que necessitam dela para se locomover entre suas casas até o trabalho. Com essa interdição, os trabalhadores tem que cortar volta até a ponte localizada a Rua Pedro Dutra (próximo ao supermercado Dino), tornando o trajeto mais distante.

Segundo alguns moradores, o local está totalmente abandonado a vários dias e com isso, as grades, ferragens e madeiras estão sendo jogados no rio por alguns algumas pessoas revoltadas com essa situação.

O local está interditado desde 15 de maio de 2017 para reformas em sua estrutura, que segundo analises, poderia comprometer a o transito de pedestres naquele local.

RESPOSTA DA PREFEITURA

“A Prefeitura Municipal de Astolfo Dutra, através da Secretaria de Obras e Urbanismo, informa que devido ao estado da Passarela Astolfo Olegario de Oliveira foi necessário uma reforma mais elaborada do que o esperado. A secretaria aguarda entrega de material para finalização da reforma. Pedimos desculpas pelo transtorno causado, mas se fez necessário deixar interditado devido às condições precárias do local.”

Construida em 1991 pelo então prefeito José Natalino da Cunha, a passarela é muito utilizada pela população para cortar caminho entre a Rua Antônio Marinho (Rua de Cima) e a Av. Olitho Almada (Bairro de Fátima) – onde se encontra confecções, escolas e unidade básica de saúde.

Deixe seu comentário