A Polícia Civil de Astolfo Dutra apreendeu quatro homens suspeitos de serem os autores do homicídio que vitimou Cristiano Cazetta de Assis – conhecido na cidade como Camaleão. O crime aconteceu dia 21 de fevereiro de 2017, e o corpo foi encontrado submerso no “Açude da Usina”, com saco plástico na cabeça e uma corrente amarrada nas pernas.

De acordo com informações do delegado da 27ª Delegacia de Polícia de Cataguases, Marcelo Manna, o crime teria sido premeditado e arquitetado pelo mais jovem dos suspeitos. “Tendo em vista que horas antes do evento fatídico, o investigado se deslocou até o local dos fatos para esconder o arame que seria utilizado no assassinato”, contou. Segundo ele, na noite do crime, acompanhado dos demais coautores, o rapaz teria encontrado com a vítima para o uso de droga. “Ao chegarem ao local do crime, e aproveitando a distração da vítima enquanto consumia maconha, os autores começaram a agredi-la sem que pudesse se defender. Quando a vítima ficou inconsciente, os autores amarraram suas pernas com arame, colocaram pedras em seu corpo e um saco de plástico em sua cabeça. Em seguida, arremessaram-na em um açude ainda vivo. explicou, informando que o laudo de necropsia concluiu que a causa mortis foi asfixia mecânica em meio líquido.

Durante operação, foram apreendidos dinheiro, 24 pinos contendo cocaína, um galho de maconha, uma pedra prensada da mesma droga, um tubo cilíndrico contendo maconha e uma porção prensada de crack, de aproximadamente 10 gramas.

Foto: Polícia Civil

Todos os presos foram encaminhados ao Presídio de Cataguases. Ainda conforme o delegado, as investigações ainda prosseguem com a finalidade de descobrir eventual participação de outros comparsas no crime.

Fontes: Polícia Civil, Site do Marcelo Lopes, Notícias de Ubá e região.

Deixe seu comentário