A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio da Delegacia de Polícia de Cataguases, prendeu preventivamente, na tarde desta sexta-feira 7 de julho na cidade de Rodeiro, Sebastião Fabiano Lopes, 36 anos, motorista que conduzia o carro que teria provocado um acidente na rodovia MG 285, próxima ao trevo de Santana do Campestre, distrito de Astolfo Dutra, ocorrido no dia 29 de janeiro último.

Na ocasião, o homem dirigia um Elantra Hyundai com mais dois ocupantes quando, de acordo com a Polícia, trafegava na faixa oposta à sua mão de direção, momento em que colidiu com um Chevrolet Vectra que seguia em sentido contrário. Este veículo estava sendo conduzido por João Paulo de Oliveira Guarda, 33 anos, que morreu após ficar quase dois meses internado.

No Vectra também estavam Jéssica Condé Prata, 29 anos, que sofreu lesões graves e sua filha de 2 anos de idade, que também teve ferimentos graves, além de Hugo Procópio Mota, 32 anos, que morreu no local e Pâmela Altino dos Santos, 23 anos, que estava grávida, perdeu o bebê e ainda sofreu lesões graves. Sebastião fugiu do local sem prestar socorro às vítimas.

A Polícia Civil informou que o laudo pericial revelou que o carro dirigido por S. F. L. estava na contramão no momento da colisão para efetuar uma “ultrapassagem forçada” ou para “fugir do radar” existente naquele local. Segundo o delegado Marcelo Manna, responsável pelo caso, “o conjunto probatório comprovou que o condutor agiu com dolo eventual, tendo em vista que estava alcoolizado e dirigia pela contramão em alta velocidade, razão pela qual assumiu o risco de provocar a morte daquelas pessoas que estavam no outro veículo”, afirmou.

Este foi o quarto acidente em que ele se envolve, conforme revelou Marcelo Manna. O primeiro aconteceu em Rodeiro, com vítima fatal. O segundo foi registrado no dia 31/10/2016, quando também fugiu sem prestar socorro e dois meses depois, em 04/12/2016, protagonizou o terceiro acidente e por fim este, em janeiro deste ano, quando morreram duas pessoas, além de um bebê que estava para nascer.

Participaram das investigações o delegado Marcelo Manna, os investigadores Ivando Inácio Ribeiro e Bruno Giovani Brugiolo, além da escrivã Jaqueline Simões da Costa

Deixe seu comentário